top of page

EUROPA

portrait copie.jpg

Alain Milon

FRANÇA

alainmilon@neuf.fr

 

Alain Milon é um filósofo francês, professor na Université de Paris Nanterre, e fundador e diretor (2006-2012) da Presses Universitaires de Paris Nanterre. Membro sênior do Institut Universitaire de France (IUF). Trabalha sobre o corpo da linguagem e o ato de nomeação no cruzamento da literatura com a filosofia.

Pagnes_Photo.jpeg

Andrea Pagnes

ITÁLIA

pagnes@vest-and-page.de

Andrea Pagnes, artista veneziano, vem trabalhando junto de sua parceira e esposa, a artista alemã Verena Stenke, desde 2006 como VestAndPage criando internacionalmente: ciclos performáticos ao vivo; performance-operas; filmes baseados em performance; escritos criativos, teóricos e visuais; e projetos de vivências artisticas. As práticas artísticas e de curadoria de ambos são contextualizadas, concebidas psicogeograficamente em resposta a situações sociais, ambientes naturais, urbanos e ruínas industriais, sítios arqueológicos e arquiteturas históricas, ambientes não convencionais, como minas, cavernas e geleiras. Exploram temas como a sublimação da dor, sofrimento, fragilidade, assunção de riscos, confiança na mudança, união e persistência a uma abordagem corpórea original da performance para dissecar as esferas privadas, sociais e políticas e fundi-las com elementos da poética da realidade como uma rebelião contra o exercício de poder e discriminação entre os seres humanos. VestAndPage são curadores e idealizadores do projeto de exposição de arte ao vivo Venice International Performance Art Week e seu relacionado Programa Educacional desde sua criação em 2012. Seu último filme baseado em performace, Plantain, ganhou o prêmio de melhor filme no Berlin Independent Film Festival (2018). Andrea Pagnes, dentre seus outros prêmios, recebeu a Robert Schuman Silver Medal (1990) oferecida pela Toepfer Foundation e pela União Europeia.

71h2q-kC2cL._SX800_.jpg

Aurélien Lemant

FRANÇA

aurelienlemant@gmail.com

 

"Autor, ator, reator." Assim se apresenta o escritor Aurélien Lemant, um homem de teatro apaixonado pela commedia dell'arte e pelas histórias em quadrinhos americanas, tradutor para o palco de Israel Horovitz, Joe Orton ou Grant Morrison, e fundador da companhia La Carcasse! Bactéria teatral em Saint Aignan, Loir & Cher. Além do teatro, para o qual ele escreveu cerca de quinze peças, transforma sua produção em ensaios literários, publicando na imprensa (Abordages, Beaux-Arts, Les Cahiers Européens de l'Imaginaire (CNRS), Les Cahiers Artaud, Les Cahiers de la BD, La Compagnie à Numéro (Québec), La Septième Obsession, Standard Magazine) e na Internet (Gonzaï, Discordance, Ring, Mauvaise Nouvelle, Atlantico, Sedição, Recurso ao Poema, Noir Puma). Ele ainda é o letrista oficial de vários músicos (Greg Reynaert, Judge Rock...). Aurélien Lemant é autor de inúmeros artigos sobre cultura popular, e seis livros: TRAUM - Philip K. Dick, o mártir onírico, um ensaio poético sobre dúvida, memória, sonhos e loucura; BLUE ÖYSTER CULT, La Carrière du Mal, uma monografia dedicada ao rock'n'roll; MESSE ROUGE, um elogio da leitura em voz alta através dos romances de Maurice Dantec; WATCHMEN: NOW – dieu, comics et super-héros, um estudo dos quadrinhos cult de Alan Moore e Dave Gibbons; LA POÉTESSE IMPUBLIABLE, uma coleção dupla de poesia amorosa; e HEROS ET THANATOS, livro dos mortos para super-heróis. Ele vive com seus três filhos na região do Centro, entre vinhedos e pedras velhas.

Avra 2021.jpeg
286760491_409162681124438_1993773241520348143_n.jpg

Avra Sidiropoulou

GRÉCIA

avra.sidiropoulou@ouc.ac.cy / avra.sidiropoulou@gmail.com

 

Avra Sidiropoulou é professora associada no Mestrado em Artes, do Programa de Estudos em Teatro pela Open University of Cyprus e é diretora artística da companhia de teatro baseada em Atenas Persona Theatre Company. É autora dos livros: Directions for Directing. Theatre and Method (Routledge 2018) e Authoring Performance: The Director in Contemporary Theatre (Palgrave Macmillan 2011). Foi pesquisadora visitante no MIT, no Centro de Pós-Graduação da CUNY, na Freie University, Universities of Surrey, Leeds and Tokyo (Japan Foundation Fellow). Avra lecionou, dirigiu e ministrou oficinas de teatro em muitas partes do globo. Seus trabalhos recentes de direção incluem: Frozen, de Bryony Lavery (Skala Theatre 2020); Phaedra I —(texto: Sidiropoulou –Tristan Bates Theatre, London 2019); A Doll’s House (Technochoros Ethal 2019). Foi nomeada ao prêmio League of Professional Theatre Women Gilder/Goigney International Award 2020.

Cláudia Madeira

PORTUGAL 

madeira.claudia@gmail.com

 

Professora Auxiliar e investigadora integrada no ICNOVA onde é vice-coordenadora da linha Performance & Cognição. Realizou o pós-doutoramento intitulado Arte Social. Arte Performativa? (2009-2012) e doutoramento em Sociologia sobre Hibridismo nas Artes Performativas em Portugal (2007) no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. É autora dos livros Arte da Performance Made in Portugal (ICNOVA 2020), Híbrido. Do Mito ao Paradigma Invasor? (Mundos Sociais, 2010) e Novos Notáveis: Os Programadores Culturais (Celta, 2002). Escreveu vários artigos sobre novas formas de hibridismo, performance e performatividade nas artes. Leciona no Departamento de Ciências da Comunicação na NOVA FCSH, dando aulas de “Teorias do Drama e do Espetáculo” na licenciatura e “Metamorfoses do Espetáculo” e “Programação de Artes Cênicas” nos mestrados de Artes Cênicas e Ciências da Comunicação – especialidade de Comunicação e Artes.

foto.jpg

Eleni Guini

GRÉCIA

ginieleni@gmail.com

 

Eleni Guini é doutora pela Faculdade de Filosofia da National and Kapodistrian University of Athens (Dep. de Língua e Literatura Francesa). Lecionou: história, dramaturgia e teoria teatral na Universidade de Atenas, e na Universidade do Peloponeso, Civilização Latino-Americana e Literatura na Universidade Aberta da Grécia, dramaturgia na Escola de Teatro do Conservatório de Atenas. Hoje, leciona teoria teatral na Open University of Cyprus (Dep. de Pós- Graduação em Estudos de Teatro).

Eleni Papalexiou (2).jpg

Eleni Papalexiou

GRÉCIA

Eleni.papalexiou@gmail.com / epapalex@go.uop.gr

Eleni Papalexiou é professora assossiada no Departamento de Estudos Teatrais, da Escola de Belas Artes, na University of the Peloponnese. É especializada em Genéticas Teatrais, Análise de Performática e Humanidade Digitais e Artes. Possui doutorado pela Université Sorbonne-Paris IV (Centre de Recherche sur l’Histoire du Théâtre). Como acadêmica visitante pela Fulbright, conduziu pesquisa no Departamento de Estudos Clássicos e no Departamento de Estudos Teatrais e da Performance da Stanford University, 2014-2015. É autora de dois livros e publicou numerosos artigos em revistas acadêmicas internacionais e em volumes. Lecionou como palestrante convidada em Universidades Estadunidenses e Europeias e participou com artigos originais em conferências internacionais. É membro do conselho e revisora crítica do European Journal of Theatre and Performance.

EEC.jpg

Erik Exe Christoffersen

DINAMARCA

aekexe@cc.au.dk

Professor associado no Departamento de Comunicação e Cultura, da Aarhus University, desde 1982, onde também tem lecionado Estéticas Teatrais e Cultura, Práticas Teatrais e Produções Multimidiáticas.

Diretor, dramaturgo e ator, no Cabaret group (1977-82) e no Theater Akadenwa (1985-2005). Envolvido em danças lineares nos Teatret Svalegangen e Aarhus Teater.

Escreveu, dentre outras coisas, sobre o Odin Teatret em Thebens's syv porte (Aarhus Universitets Forlag, 1986), The Actor's Way (Klim, 1989 e Routledge, 1993) e Odin Teatret. A Danish World Theater (Aarhus University Press, 2012).

Skønhedens Hotel – Hotel Pro Forma – Et laboratorium for scenekunst. Com Kathrine Winkelhorn (Aarhus University Press, 2015).

Hotel Pro Forma – Hotel of Beauty. Com Kathrine Winkelhorn. (Peripeti 2017).

Serendipitetens Rum - Odin Teatrets laboratory (Klim, 2018).

Editor da revista Peripeti (2004-).

Fez os vídeos Traveling with the Odin Teatret, 1992 e Conquering Differentness, 2015.

Cambria 2020 (2).jpg

Florinda Cambria

ITÁLIA

florindacambria@libero.it

Florinda Cambria ela se formou em Filosofia Teórica e obteve um PhD em Filosofia (PhD) na Università degli Studi di Milano. Lecionou em várias universidades italianas. Atualmente é professor de Antropologia Filosófica na Università dell’Insubria (Varese) e leciona Filosofia e Epistemologia na Scuola di Psicoterapia Comparata (SPC) de Gênova. Em Milão coordena o centro de formação transdisciplinar «Mechrí / Laboratório de filosofia e cultura» (www.mechri.it), cujas atividades são documentadas anualmente na série «Percorsi Mechrí» da editora Jaca Book. Na mesma editora é curadora da publicação das obras do filósofo Carlo Sini, das quais já foram publicados 8 volumes.
A sua investigação filosófica esteve sempre entrelaçada com um grande interesse pela história e pelas práticas teatrais, com particular referência ao tema da corporeidade, representação e "teatro metafísico" na obra de Antonin Artaud. 

WhatsApp Image 2022-03-07 at 16.07.47.jpeg

François Audouy

FRANÇA

fraudouy@hotmail.com

Sou um professor de inglês francês que vive atualmente no Senegal. Também sou um escritor com dois livros publicados: uma coleção de contos (Brighton Rock(s), 2011, L'Ecarlate) e um ensaio dedicado à vida e obra de Antonin Artaud (Antonin Artaud, le sur-vivant, 2016, L'Harmattan).

Chailly Ilios.png

Ilios Chailly

FRANÇA

papoursi@yahoo.fr

 

Ilios Chailly nasceu em 1980. Possui doutorado sobre a noção de revolta na obra de Antonin Artaud (Université Sorbonne Nouvelle) e também autor dos livros Antonin Artaud ou l'anarchiste courroucé (Editions du Monde Libertaires, 2018) e Héliogabale ou l'alchimiste couronné.

Photo François Nussbaumer.jpeg

Jacob Rogozinski

FRANÇA

jacob.rogozinski@sfr.fr

Jacob Rogozinski é Professor Titular de Filosofia na Université de Strasbourg, onde sucedeu J. L. Nancy em 2002. A sua pesquisa centra-se na Filosofia Francesa contemporânea, na Filosofia da Religião e no pensamento fenomenológico do Ego e do Corpo.
Publicou recentemente em francês Le moi et la chair, Cerf, 2006 (tradução do inglês: The Ego and the Flesh, Stanford University Press, 2010), Philippe Lacoue-Labarthe – le césure et l'impossible, Éditions Lignes, 2010, Guérir la vie – la Passion d'Antonin Artaud, Cerf, 2011, Cryptes de Derrida, Éditions Lignes, 2014 (tradução do inglês em andamento pela Indiana UP), Ils m'ont haï sans raison  - de la chasse aux sorcières à la Terreur, Cerf, 2015 (tradução do inglês em andamento), Djihadisme – le retour du sacrifice, Desclée de Brouwer, 2017.

DusigneJF.png
Portrait JY - 2019.JPG
IMG_0012-Joel-White-1024x1024.jpg

Jean-François Dusigne

FRANÇA

jean-francois.dusigne@orange.fr

Jean-François Dusigne é diretor e professor. Foi ator do Théâtre du Soleil dirigido por Ariane Mnouchkine. Foi professor e diretor do Centre de Recherches en Arts images et formes na Université de Picardie Jules Verne. Participa do ARTA - Association de Recherche des Traditions de l'Acteur. Professor no Departamento de Teatro na Université Paris 8 Vincennes Saint Denis, na França.

Jean-Yves Samacher

FRANÇA

samacherjy@gmail.com

Doutor em filosofia e epistemologia, formado pela Université de Strasbourg. Trabalho como pesquisador associado no laboratório 3L.AM da Université de Le Mans (França). Depois de concluir um Mestrado 1 em literatura moderna sobre os primeiros textos de Artaud ("L'écriture du déséquilibre"), sob a orientação de Evelyne Grossman, na Université de Paris-7, minha obra no Mestrado 2, orientada por Michèle Aquien na Université de Paris-12, expandiu-se para o campo estético e foi dedicada ao estudo comparativo das criações de Antonin Artaud com obras de arte contemporânea. Realizada sob a orientação de Jacob Rogozinski, minha tese defendida na Université de Strasbourg, em 2014, foi intitulada "Le statut de l’œuvre chez Antonin Artaud et David Nebreda"; onde examinei as obras de arte ritual relacionadas aos modos de criação da psicose. Minhas pesquisas interdisciplinares têm como foco questões de ética e estética, estudadas por meio de abordagens literárias, filosóficas e/ou psicanalíticas. Estou mais particularmente interessado na relação entre corpos, imagens e escritos (poéticos ou artísticos). Além disso, sou membro da Association pour l’étude du surréalisme (APRES) e da Société des lecteurs de Jean Paulhan (SLJP). Atualmente, estou trabalhando na transcrição e anotação de uma correspondência inédita entre o poeta Henri Michaux e o ex-secretário e diretor da NRF, Jean Paulhan. Também estou escrevendo um livro sobre Antonin Artaud e o cinema, que será publicado pela Non Lieu éditions.

Joel White

INGLATERRA 

Jhmw01@gmail.com

Minha pesquisa atual está focada em como a termodinâmica do século XIX foi recebida na filosofia e como conceitos científicos, incluindo “energia” e “entropia” e “informação” se tornaram conceitos filosóficos. Publiquei artigos e capítulos de livros relacionados a esta pesquisa, inclusive sobre as noções de significação, energia e educação em Educational Philosophy and Theory; arte e entropia em Aesthetic Literacy; Entropia e forma em Pli: Warwick Journal of Philosophy; Kant e Imortalidade Digital em Estética e Fenomenologia e tem um capítulo de livro saindo sobre a indeterminação entrópica da vida em Contingency and Plasticity in Everyday Technologies (Rowman and Littlefield). Também sou tradutor e pesquisador de Antonin Artaud, tendo publicado em Artaud em Performance Philosophy.

Johannes_Birringer.jpg

Johannes Birringer

ALEMANHA

Johannes.Birringer@brunel.ac.uk

Johannes Birringer é coreógrafo e artista de mídia; ele co-dirige o Design and Performance-Lab na Brunel University London, onde é professor de Performance Technologies in the School of Arts. Ele criou inúmeras obras de dança-teatro, instalações de vídeo e projetos digitais em colaboração com artistas na Europa, Américas, China e Japão, e ministrou oficinas de tecnologia de dança em locais de arte em todo o mundo. Seus livros incluem Media and Performance (1998), Performance on the Edge (2000) e Performance, Technology, and Science (2009), juntamente com antologias transdisciplinares de pesquisa em dança: Dance and Cognition (2005), Dance & Choreomania (2011) e Tanz der Dinge/ Things that dance (2019). Ele é editor da edição especial de “Sound in Performance” para a Critical Stages #16 (2017). Seu novo livro, Kinetic Atmospheres: Performance and Immersion, foi publicado pela Routledge.

IMG_2209.JPG

Jon Refsdal Moe

NORUEGA

Jonrmoe@gmail.com / jon.refsdalmoe@uniarts.se

Jon Refsdal Moe é professor de dramaturgia na Stockholm University of the Arts. Ele tem um Ph.D. em Estudos Teatrais pela Oslo University (2013), com uma tese sobre “Le théâtre et son Double” de Artaud. Ele foi diretor artístico e geral do Black Box teater em Oslo de 2009 até 2016, e fundou o Oslo International Theatre Festival em 2013. Tem publicado internacionalmente sobre teoria e prática da performance, curadoria, história do teatro, literatura etc. e tem atuado como dramaturgo, escritor e performer em diversas produções. Seu último lançamento é “And then Comes the Chorus” (Bruxelas: Varamo Press, 2023).

pollin_karl_ve1wlu20s7.jpg
118767198_1561466344025496_1553516604151358189_n.jpg
laura at DAS.jpg

Karl Pollin-Dubois

FRANÇA

karl-pollin@utulsa.edu

Karl Pollin-Dubois é Professor Associado de Francês e Literatura Comparada na Escola de Língua e Literatura da University of Tulsa (Oklahoma). É autor de Alfred Jarry: l’experimentation du singulier (Rodopi, 2014) juntamente com artigos baseados em escritores contemporâneos (Schuhl, Dantec, Evenson, Linda Lê) e diretores de cinema (Haneke, Godard, Noé). Atualmente, está trabalhando em um livro intitulado Caméras Hérétiques, que explora as conexões entre poesia e cinema, baseado nos filmes de Pasolini, Carax, Reygadas e Zulawski.

Konstantinidis Nektarios-Georgios

GRÉCIA

nektarios24@hotmail.com

Konstantinidis Nektarios-Georgios, nascido em Atenas em 1981, é doutor pelo Departamento de Língua e Literatura Francesas da The National and Kapodistrian University of Athens. É também crítico de teatro e tradutor. Muitos dos seus textos sobre teatro são publicados em revistas e blogs, na Grécia e no estrangeiro. Ele dá palestras e apresenta vários trabalhos em conferências. Algumas peças de teatro de língua francesa que ele traduziu foram apresentadas por grupos de teatro gregos.

Laura Cull Ó Maoilearca

ESCÓCIA

laura.cull@ahk.nl

Laura Cull Ó Maoilearca é Diretora da DAS Graduate School e professora convidada da Academy of Theatre and Dance de Amsterdã. Ela também recebeu uma AHRC Leadership Fellowship pelo projeto Performance Philosophy & Animals: Towards a Radical Equality (2019-2022). Suas publicações incluem The Routledge Companion to Performance Philosophy (2020) e Encounters in Performance Philosophy (2014) co-editado com Alice Lagaay (2020); Manifesto Now! (2013) co-editado com Will Daddario; e Theatres of Immanence: Deleuze and the Ethics of Performance (2012).

s200_laurens.de_vos.jpg

Laurens De Vos

HOLANDA

l.e.r.devos@uva.nl

Laurens De Vos é professor de Estudos Teatrais na University of Amsterdam e na Amsterdam Academy of Theatre and Dance. Ele obteve seu PhD em 2006 pela University of Ghent. É autor de Cruelty and Desire in the Modern Theater. Antonin Artaud, Sarah Kane, and Samuel Beckett (Dickinson Fairleigh UP, 2011), Shakespeare (Lannoo, 2016), e Dramatic Women (Vrijdag, 2022) e o editor de Sarah Kane in Context (Manchester UP, 2010) e Beckett's Voices/Voicing Beckett. Publicou artigos sobre Artaud, teatro e drama contemporâneo em Modern Drama, PAJ, Journal of Beckett Studies, Theater Yale, Neophilologus, Journal of Contemporary Drama in English e Documenta.

IMG_20181126_105048.jpg

Levan Khetaguri

GEÓRGIA

lkhetaguri@hotmail.com

Ele é diretor e professor do Arts Research Institute, ex-presidente do conselho consultivo do programa de cultura Eastern European Partnership. É membro de diferentes instituições internacionais, conselheiros e conselhos científicos. Desde 2007 é orientador de programas de mestrado e doutorado. Expert de Pesquisa (2016-2017) para a pesquisa do CDIS da UNESCO. Ele é o presidente do conselho acadêmico da revista Arts Theory and Practice Studies. Representante da European Festivals Association na Geórgia. Levan Khetaguri é presidente da Stichting Caucasus Foundation/Holanda/. Desde 1997 é secretário-geral do ITI Georgian National Centre e diretor do European Theatre Research Institute na Geórgia. Membro da FIRT. 1997 Membro da Gulliver /European Intellectuals Network/. Desde 1981 autor de mais de 80 publicações/editor e tradutor/ em revistas e jornais (georgiano, russo, inglês, polonês, alemão, azerbaijano, eslovaco etc). Autor de vários livros. Em 2000 foi premiado pelo Sindicato dos Escritores Suecos. Desde 2008 é membro do Parlamento Cultural Europeu e do grupo estratégico do movimento Soul for Europe. Desde 2008 é Secretário Geral da Georgian Regional Theatre Network e desde 2011, Secretário Geral da UNIMA Geórgia. Desde 2012 é membro do comitê consultivo do Eastern Partnership Cultural Program.

foto mia.jpg

Maia Giacobbe Borelli

ITÁLIA

2maiaborelli@gmail.com

É especialista do último corpus da obra de Antonin Artaud e das relações entre corpos, tecnologias e Artes Cênicas. De 2010 a 2013 colaborou com Centro Teatro Ateneo, Sapienza Università di Roma, o centro de pesquisa em Artes Cênicas para a criação de um arquivo digital europeu de Artes Cênicas (ECLAP, European Digital Content for Performing Arts). 

6.jpg

Marcello Gallucci

ITÁLIA

marcellogallucci58@gmail.com

Nascido em 1958, mora em L'Aquila, M.A. em Filosofia (magna cum laude) University of Urbino, 1981. Atualmente ensina Teatro e Performance na Academy of Fine Arts of L’Aquila, da próxima A.Y. na Academia de Academy of Fine Arts of Rome.

show-photo.jpg

Marco De Marinis

ITÁLIA

marco.demarinis@unibo.it

Marco De Marinis (1949) é professor titular de Disciplinas Teatrais no Departamento de Artes da Università di Bologna. Leciona História do Teatro e do Espetáculo no Bacharelado em Dams-Teatro e Teorias e Culturas da Representação no Mestrado em Disciplinas de Espetáculo ao Vivo. Seus interesses científicos incidem principalmente: teoria teatral; as questões metodológicas e epistemológicas envolvidas no estudo do teatro; as experiências teatrais do século XX, com particular referência aos mestres da Direção, da mímica corporal e do chamado Teatro Novo do segundo pós-guerra; o espaço cênico e a iconografia teatral. Em 1999 fundou a revista "Culture Teatrali", da qual é diretor. Publicou vários livros. É membro permanente da equipe científica do ISTA, International School of Theatre Anthropology, dirigida por Eugenio Barba, com sede em Holstebro (Dinamarca). Dirige séries de estudos e pesquisas sobre teatro para várias editoras e em particular para a Casa Editrice Bulzoni di Roma.

s200_mj.coldiron.jpg

Margaret Coldiron

EUA

mcoldiron@mac.com

 

Margaret Coldiron é diretora de teatro, performer, professora e especialista em máscaras. Ela executa música e dança balinesa com Gamelan Lila Cita e Lila Bhawa Companhia de Dança da Indonésia e é Diretor Associado da Thiasos, uma companhia de teatro especializada em produções interculturais de peças gregas antigas. As publicações incluem: Trance e Transformação do Ator Mascarado no Nô Japonês e na Dança Balinesa (Edwin Mellen Press, 2004), bem como artigos e resenhas no Asian Theatre Journal, New Theatre Quarterly, Indonesia and the Malay World e Women & Performance. Ela é atualmente Deputy Head of the BA in World Performance at East 15 Acting School / University of Essex.

Massimo Blanco.jpg

Massimo Blanco

ITÁLIA

massimo.blanco@uniroma1.it

Massimo Blanco é Professor Associado de Literatura Francesa na Faculdade de Letras, Universidade Sapienza de Roma. A sua atividade de investigação centra-se na literatura francesa do século XIX (Mallarmé, Baudelaire, Simbolismo), no romance do século XIX (Balzac) e no século XX (Paul Valéry, Surrealismo e os vanguardas, poesia da segunda metade do século). Publicou inúmeros ensaios e editou uma coleção de poesias de Mallarmé (2014). Entre suas publicações: Cerchi d’acqua. Materiali per Paul Valéry (2003), Vedere il pensiero. Breton, Artaud, Tzara (2010), Corpi nell’intervallo. Da Mallarmé a du Bouchet (2012), Leggere Baudelaire (2013), Edipo non deve nascere. Lettura delle Poésies di Mallarmé (2015), La Poesia operaia in Francia (1830-1850), Il presente nella storia. Chateaubriand, Lamartine, Hugo (2021).

Metin Balay (2).jpg

Metin Balay

TURQUIA

metinbalay@gmail.com

 

Sua carreira no teatro começou em 1975 no Ankara Sanat Tiyatrosu (Ankara Theatre of Arts) como ator. Ele completou sua graduação, pós-graduação e doutorado no Departamento de Teatro da Ankara University. Trabalhou como ator no Teatro Estadual. Ele fundou o Departamento de Atuação do Conservatório Estadual da Anadolu University e trabalhou como professor e acadêmico deste departamento. Suas peças, suas traduções de peças e seu livro Halk Tiyatrosu ve Dario Fo (Teatro popular e Dario Fo) e sua tradução de Porta Aberta de Peter Brook foram publicados. Dirigiu vários espetáculos no Teatro Estadual de Ankara, Teatro Municipal de Antália, Teatro de Artes Kartal, Teatro Versus e Teatro Tatavla.

Ele é o chefe da Yeditepe University, Departamento de Teatro da Faculdade de Belas Artes.

Mischa-Twitchin.jpg

Mischa Twitchin

REINO UNIDO

m.twitchin@gold.ac.uk

Mischa Twitchin é professor do Departamento de Teatro e Performance da Goldsmiths, University of London. Foi bolsista de pós-doutorado da British Academy (2014-17) e contribuiu com capítulos para vários volumes coletados, bem como artigos em revistas como Performance Research (uma edição da qual, “On Animism”, ele também co-editou). Seu livro The Theatre of Death – the Uncanny in Mimesis: Tadeusz Kantor, Aby Warburg and an Iconology of the Actor é publicado por Palgrave Macmillan na série Performance Philosophy; e exemplos de seus próprios filmes de performance e ensaios-cinematográficos podem ser vistos no Vimeo: http://vimeo.com/user13124826/videos.

na.jpg

Natacha Allet

SUÍÇA

Natacha.allet@unige.ch

Depois de estudar literatura na Université de Genève, e residências científicas em Paris (E.N.S., Paris VII), trabalhei por muito tempo sobre Antonin Artaud, do ângulo da autofiguração. Dediquei muitos estudos ao seu trabalho (textos, desenhos, performances). Também publiquei vários artigos sobre autores franceses contemporâneos (Des Forêts, Novarina, Desbordes, Michon...). Atualmente sou professora do Departamento de Francês Moderno da UNIGE.

20190915_140234.jpg

Nathalie Gauthard

FRANÇA

Nathalie.Gauthard@univ-artois.fr

Nathalie Gauthard é etnocenóloga, Professora Universitária de Artes Cênicas da Université d’Artois, fundadora e presidente (2007-2020) da Société Française d’Ethnoscénologie – SOFETH, ONG credenciada para ICH pela UNESCO. Formada em artes cênicas, ela prosseguiu com pesquisas etnográficas em Bali, Índia, Nepal, Taiwan e Tibete misturando participação observadora (prática das formas estudadas) e abordagem etnográfica. Depois de estudar Literatura Moderna em Paris 7 e Estudos de Teatro em Paris 3, ela se especializou em etnocenologia em Paris 8. Sua pesquisa se concentrou na análise dos processos de recomposição e inovação de rituais dançados tibetanos, 'cham, dentro de comunidades tibetanas exiladas (Nepal, Índia) e em sua disseminação, recepção e apropriação nas cenas internacionais. Após dupla qualificação na seção 18 da CNU (Artes Cênicas) e 20 (Ethnologie-anthropologie), ela continuou sua pesquisa sobre o cenário de tradições em nível local, nacional ou transnacional, os processos de patrimonialização, o aprendizado e as técnicas do corpo do ator, estética contemporânea. Atualmente, busca uma reflexão sobre as comunidades artísticas e patrimoniais, a noção de cuidado e inclusão na formação do ator e sobre a criação artística e as preocupações ambientais. Ela também é editora da Revue L’Ethnographie. Création, Pratiques, Publics (MSH-PN-USR3258), desde 2017.

foto por José Pinto Ribeiro.jpg
photo.jpg
Stephen Barber photo 4.JPG

Paulo Filipe Monteiro

PORTUGAL

pfm@sapo.pt

Professor Catedrático da Universidade Nova de Lisboa: fundador e coordenador do Mestrado em Artes Cénicas; coordenador da variante de Comunicação e Artes do Mestrado e Doutoramento em Ciências da Comunicação. Foi professor convidado em universidades da Europa e Brasil. Recebeu o Prémio Joaquim de Carvalho para o livro Drama e Comunicação (posteriormente reeditado no Brasil).Proferiu a conferência:

Artaud e os seus duplos, no Colóquio Internacional “À espera de Artaud”, a 13 de Outubro de 1997.

 Organizou e presidiu à Comissão Científica do Colóquio Internacional À espera de Artaud, com o apoio do Instituto Franco-Português, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, em Outubro de 1997. Organizou em Outubro e Novembro de 1997 um ciclo de filmes com Antonin Artaud ou por ele escritos e de vídeos sobre a sua vida e obra, exibidos na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas e na Cinemateca Portuguesa.

Simon Degrave

FRANÇA

simonlyon@live.fr

Leitor de Artaud há vários anos, tive a oportunidade de escrever um texto sobre esse "assunto" e cheguei, uma coisa à outra, a discuti-lo com Felipe Monteiro. Atualmente, me interesso pelo entrelaçamento do poético e do filosófico nas obras de Friedrich Schlegel e Novalis.

Stephen Barber

INGLATERRA

stephen.barber@kingston.ac.uk

Stephen nasceu em Leeds, Reino Unido. Ele tem um doutorado, pesquisou em Paris em 1985-90 e foi premiado pela University of London, Queen Mary College, in 1990. Nos últimos trinta anos, ele foi professor e pesquisador de artes em universidades e escolas de arte em muitos países, como California Institute of the Arts em Los Angeles, Sussex University em Brighton, Berlin University of the Arts, IMEC Institute in Paris/Caen, University of Tokyo e Keio University in Tokyo. De outubro de 2012 a setembro de 2015, e novamente na primavera de 2019, ele foi um Fellow convidado no Berlin Free University’s International Research Centre in Interweaving Performance Cultures. Atualmente é Professor e Diretor do Centro de Pesquisa da Kingston School of Art, Kingston University, London. De 1990 até agora, escreveu trinta livros (vinte e dois livros de não-ficção e oito livros de ficção). Seus livros são: Antonin Artaud: Blows and Bombs (1993: Faber & Faber UK, Farrar Straus & Giroux USA, Solar/University of Chicago Press USA),  Artaud: The Screaming Body (1999: Solar/University of Chicago Press UK/USA),  Hijikata: Revolt of the Body (2006: Solar/University of Chicago Press UK/USA), Artaud: Terminal Curses (2008: Solar/University of Chicago Press UK/USA), Artaud: The Anatomy of Cruelty (compêndio edição dos três livros sobre Artaud: 2013: Sun Vision Press USA), Performance Projections (2014: Reaktion Reino Unido/EUA). Stephen também é o editor/tradutor de Artaud 1937 Apocalypse (2018: Infinity Land Press Reino Unido, 2019: Diaphanes/University of Chicago Press Switzerland/EUA). Seu livro de traduções dos últimos escritos e entrevistas de Antonin Artaud de 1947-48, intitulados A Sinister Assassin, publicado pela Infinity Land Press em fevereiro de 2022.

Guyot_picture.png
29594716_1918810541476489_7224558024489047225_n.jpg

Sylvaine Guyot

FRANÇA

sylvaine.guyot@nyu.edu

Sylvaine Guyot é professora de Literatura Francesa e Artes Cênicas no Departamento de Literatura, Pensamento e Cultura na New York University. Uma ex-aluna da École Normale Supérieure, ela possui graduação (1997) e uma agrégation (2000) em Clássicos, e ela recebeu seu doutorado em Literatura Francesa e Estudos da Performance na Université de Paris 3-Sorbonne Nouvelle (2008). Antes de ingressar no corpo docente da NYU em 2021, ela lecionou por doze anos no Departamento Línguas e Literatura Românticas (RLL) em Harvard, onde atuou como presidente de Teatro, Dança e Mídia (TDM) de 2017-2020. Em 2014, lecionou no Instituto de Estudos Franceses em Avignon e foi Professor Associado Visitante no Departamento de Francês e Filologia Românica na Columbia University. Foi bolsista 2018-2019 do Institute for Advanced Studies in Paris (EURIAS). É autora de Racine ou l’alchimie du tragique (PUF, 2010) e Racine et le corps tragique (PUF, 2014), bem como coeditor de um número especial de Littératures classiques sobre L’Œil classique (2013), de uma nova edição de Théâtre complet de Racine (2013), do Festschrift em dois volumes, Littéraire. Pour Alain Viala (2018), e do volume online, Databases, Revenues, & Repertory: The French Stage Online (MIT Press, 2020). Ela também publicou vários artigos sobre o teatro francês contemporâneo e produções recentes de peças do início da modernidade, bem como o poder do espetáculo, o desenvolvimento da estética e o sublime neoclássico. Ela está atualmente trabalhando em um livro-projeto de duração dedicado ao éblouissement vs. séduction  na cultura visual moderna.

Trausti Ólafsson 

ISLÂNDIA

to@hi.is

Nascido no sul da Islândia, Trausti Ólafsson foi educado em Reykjavík, Praga (DAMU), Oslo, Noruega e na University of East Anglia, onde completou seu doutorado. Trausti foi diretor artístico da Akureyri Theatre Company, Norte da Islândia, por três anos. Ele ensinou teatro e drama na University of Iceland e foi responsável por vários seminários na Iceland Academy of the Arts, incluindo cursos sobre O Teatro da Crueldade. Trausti foi professor visitante na University of Colorado, em Denver, na primavera de 2012, e deu uma ampla gama de palestras e seminários locais e internacionais. As publicações acadêmicas de Trausti incluem Ibsen‘s Theatre of Ritualistic Visions (Peter Lang 2008), - parcialmente traduzido para o chinês e publicado na China -, Modern Theatre: Ideas and Ideals (University Press Reykjavík 2013), Patterns of Power and Love in Þórhildur Þorleifsdóttir Stage Productions (mesma editora), e artigos e capítulos de livros, local e internacionalmente. Trausti traduziu The Death of Tragedy, de Steiner, e Le theatre et son double, de Artaud, para o islandês. Dirigiu e produziu várias séries para o Iceland Radio Theatre, traduziu e dirigiu algumas peças curtas de Beckett. Atualmente está trabalhando em um roteiro de performance intitulado Artaud – in memoriam.

1567941482524.jpg

Olivier Penot-Lacassagne

FRANÇA

olivierpenotlacassagne@gmail.com

Olivier Penot-Lacassagne é mestre de conferências da Université Sorbonne-Nouvelle Paris 3. Publicou e editou vários livros, incluindo: Antonin Artaud, l'incandescent perpétuel. (CNRS Éditions, 2022), Contreculturas! (CNRS Éditions, 2013), Engagements et déchirements. Les intellectuels et la guerre d'Algérie, co-escrito com Catherine Brun (Gallimard/IMEC, 2012), Le Surréalisme en héritage: les avant-gardes après 1945 (L'Âge d'Homme, 2008), Antonin Artaud (Aden, 2007).

WhatsApp Image 2021-10-18 at 16.56.29.jpeg

Önder Çakırtaş

TURQUIA

ondercakirtas@bingol.edu.tr

 

Önder Çakırtaş é atualmente Professor Assistente no Departamento de Língua e Literatura Inglesa na Bingöl University na Turquia. Especializou-se particularmente em Drama Britânico Moderno e Contemporâneo com grande interesse em Teatro Político, Teatro Minoritário, Teatro Étnico e Teatro Racial. No ano letivo de 2018-19, foi bolsista de investigação de pós-doutoramento no Departamento de Drama, Teatro e Estudos da Performance da University of Roehampton, em Londres. Sua pesquisa atual é sobre a experiência muçulmana no teatro britânico contemporâneo e sobre performances e representações de muçulmanos em teatros britânicos, que pretende publicar como livro com a editora Bloomsbury. Çakırtaş é editor fundador do Essence & Critique: Journal of Literature and Drama Studies. Ele também está entre os membros editoriais do Journal of British Muslim Studies. (SOAS, University of London).

Laboratory Spirit Patrick.jpg

Patrick Campbell

INGLATERRA

p.campbell@mmu.ac.uk

Patrick Campbell é Senior Lecturer in Drama and Contemporary Performance na Escola de Teatro da Manchester Metropolitan University (Reino Unido). Ele é um membro central da Cross Pollination, um laboratório nômade cujo foco é a troca de conhecimentos através das práticas performáticas. Ele é co-autor dos livros A Poetics of Third Theatre: Performer Training, Dramaturgy, Cultural Action, escrito ao lado da Dra. Jane Turner, e Owning Our Voices: Vocal Discovery in the Wolfsohn-Hart Tradition, escrito ao lado de Margaret Pikes, que foram ambos publicados pela Routledge em 2021.

20171003_Paul Heritage_Foto_RataoDiniz_RTA1114.jpg

Paul Heritage

INGLATERRA

p.heritage@qmul.ac.uk

Professor de Drama e Performance da Queen Mary, University of London, Paul é Diretor Artístico de People’s Palace Projects.  Por mais de três décadas, vem criando projetos culturais pesquisando o poder das artes para a mudança social, incluindo trabalhos premiados sobre HIV / AIDS, educação e direitos humanos. Paul é conhecido por seus projetos de prisão na Grã-Bretanha e no Brasil, atingindo dezenas de milhares de prisioneiros, guardas e suas famílias com trabalho nas artes e direitos humanos; e por seu trabalho com o AfroReggae no Brasil e no Reino Unido de 2001 a 2012. Em 2016, foi curador do Fórum Shakespeare no Brasil, reunindo artistas internacionais para releituras de suas obras no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Levou ainda algumas das mais importantes  companhias  artísticas  brasileiras  ao  Reino  Unido, como o Grupo  Galpão  ao Shakespeare’s  Globe  Theatre e o Nós  do  Morro  ao Royal  Shakespeare  Company  na  Stratford-upon-Avon.

Nos últimos anos, tem se concentrado cada vez mais nas relações entre as artes e o bem-estar, promovendo o intercâmbio artístico entre artistas e agentes culturais junto a comunidades indígenas, comunidades vulneráveis, profissionais da saúde, entre outros. Destacam-se a parceria com a comunidade Kuikuro, que criou uma experiência digital imersiva para visitantes de museus de Londres, entre outros; os projetos junto à ONG Redes da Maré; o apoio à produção de um grupo de coros de moradores de rua, Corais Uma Só Voz; e a parceria com organizações latino-americanas e asiáticas para pesquisar os potenciais de colaboração das artes junto à saúde mental de jovens e de pessoas que sofrem de doenças mentais severas.

images.jpg

Vadim Maksimov

RÚSSIA

vadim_maksimov@mail.ru

Vadim Igorevitch Maximov nasceu em Leningrado em 1957. Em 1981, graduou-se no Leningrad State Institute of Theatre, Music and Cinematography (atualmente Saint-Petersburg Academy of Theatre Arts). De 1988 até agora, Maximov leciona na Academia e a partir de 1994 ele também leciona em diferentes universidades de São Petersburgo. O tema de sua tese de doutorado (1992) foi Symbolistic Theatre in France. Théâtre d’Art and Théâtre l’Œuvre. Em 2001, V. Maximov recebeu seu doutorado, o assunto de sua investigação é Theatrical Concepts of modernism and Antonin Artaud’s system. Atualmente é chefe do Departamento de Estudos de Arte Estrangeira (Russian State Institute of Performing Arts). Em 1984, V. Maximov organizou um Laboratório de Pesquisa Teatral especial com a principal tarefa de pesquisar vários sistemas teatrais e encenar diferentes produções (os principais tópicos de investigação são: simbolismo francês, Mikhail Chekhov, futurismo russo). De 1992 até os dias atuais V. Maximov junto com seu Laboratório tem focado atenção especial ao sistema de Artaud que tanto influenciou o teatro mundial, mas era absolutamente desconhecido na Rússia.

Paul Smith.png
IMG_3823.jpg
Lavrentii_fotoportret.jpg
marco galea.jpg
NA-000101.jpg
Anneli Saro ruut.jpg
ΙΟΛΗ-ΑΝΔΡΕΑΔΗ-_KIKI-PAPADOPOULOU-967x1024.jpg
331947888_719520469623267_849764117237105639_n.jpg
Michael_Walling.jpg
WhatsApp Image 2023-05-14 at 17.07.06.jpeg
javierphoto2.jpg

Paul Smith

INGLATERRA

stengsmith@aol.com

Mais de 30 anos de experiência como Produtor Criativo de eventos musicais e culturais em alguns dos principais espaços da Europa - London The Institute of Contemporary Art, The Barbican Arts Centre, the Southbank Centre, Tate Modern, Tate Britain, and frieze Art Fair. Dublin National Concert Hall & Trinity College Science Gallery. Berlin with The Volksbuhne & KW Gallery. ARS Electronica Linz Austria. MOMA Lyon. Uma miríade de festivais internacionais de música e cultura e turnês internacionais, juntamente com uma predileção por 'espaços de guerrilha'; carros alegóricos de carnaval, praias, estacionamentos, torres antigas e sinagogas e piscinas desmanteladas.

Armando Pereira Llanos

ESPANHA

pereira@unam.mx

Obteve o doutorado em Letras pela Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM em 1992. É pesquisador do Instituto de Pesquisas Filológicas e professor da Faculdade de Filosofia e Letras da UNAM. Suas áreas de especialização são Literatura Latino-Americana e Literatura Mexicana do século XX. É membro do Sistema Nacional de Investigadores e da Associação Internacional de Hispanistas.

Ros Murray

REINO UNIDO

ros.murray@kcl.ac.uk

Concluí meu doutorado na King’s College London em 2012, sobre o trabalho de Artaud. Este se tornou meu primeiro livro, publicado com Palgrave MacMillan em 2014, Antonin Artaud: The Scum of the Soul. O livro aborda a materialidade e a intermidialidade na obra de Artaud, enfocando o problema da representação, lendo Artaud através de Deleuze, Guattari e Derrida, e ao lado de escritores como Daniel Paul Schreber, Georges Bataille, Lewis Carroll e os cineastas Germaine Dulac e Carl Theodor Dreyer. Abrange seus desenhos, feitiços, poesia, tradução, teatro e trabalho de cinema. Desde a conclusão do doutoramento trabalhei na University of Manchester e na Queen Mary University of London, no departamento de Estudos Cinematográficos, antes de regressar a King’s College London no Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas, onde sou agora Senior Lecturer. Atualmente trabalho com filmes feministas e queer, e estou interessada em ouvir de qualquer pessoa que faça pesquisas sobre releituras queer e feministas de Artaud, bem como pesquisas sobre Artaud dentro dos Estudos Cinematográficos.

Roman Lavrentii

UCRÂNIA

lawromen@yahoo.com

Recebi o doutorado em Estudos Teatrais em maio de 2021. Meu campo de pesquisa é a história do teatro ucraniano nas décadas de 1900 e 1940. Eu me formei na Ivan Franko National University of Lviv com mestrado em Estudos Teatrais e em Filologia Ucraniana. Trabalho na Ivan Franko National University of Lviv há 15 anos. Eu trabalho para o Departamento de Estudos Teatrais e Atuação. Meu trabalho atual me proporcionou a oportunidade de trabalhar em um ambiente de equipe, desenvolver habilidades de comunicação, bem como ser cuidadoso e preciso ao trabalhar com documentos.

Marco Galea

MALTA

Marco.galea@um.edu.mt

Marco Galea estudou na University of Malta e no Departamento de Drama e Artes Teatrais da University of Birmingham, onde se doutorou em 2004. É Chefe do Departamento de Estudos Teatrais da University of Malta. A sua principal área de especialização é o teatro em Malta nos séculos XIX e XX e está particularmente interessado em questões de linguagem, identidade e representação. Publicou artigos e capítulos de livros nesta área e editou vários livros. Nos últimos anos tem coordenado, em nome da Escola de Artes Cênicas da University of Malta, os esforços para criar um arquivo digital para as artes cênicas em Malta.

Nathalie Adam

FRANÇA

natadampro@gmail.com

Nathalie trabalha como atriz há mais de 25 anos na França, seu país natal, onde treinou com o método Stanislavsky, a herança de Antonin Artaud e Jacques Coppeau e também com abordagens físicas, como a Máscara e a Palhaçaria, com as técnicas de Jacques Lecoq. Ao lado de sua carreira, ela trabalhou como professora de teatro, o que a levou de volta à universidade para fazer um bacharelado em teatro e dramaturgia na Sorbonne nouvelle. Ela lecionou em muitos conservatórios na França e continuou em Londres, onde mora agora. Ela se matriculou em um mestrado em “Actors trainer Actors Coach” na Royal Central School of Speech and Drama, onde descobriu a The Demidov School que pretende buscar experiência como atriz e também como professora.

Anneli Saro

ESTÔNIA

Anneli.saro@ut.ee

Anneli Saro é Professora de Pesquisa Teatral na University of Tartu (Estônia). Saro publicou artigos e livros sobre a história e o sistema do teatro estoniano, teoria da performance e pesquisa de público. Atualmente, trabalha em dois projetos: análise comparativa dos campos do teatro amador em pequenos países europeus e poéticas do brincar.
Saro tem organizado grupos de trabalho internacionais: Project on European Theatre Systems (2004-2008, 2017-) e Theatrical Event (2011-2017). Foi editora-chefe da Nordic Theatre Studies (2013-2015) e membro do comitê executivo da International Federation for Theatre Research (2007-2015).

Ioli Andreadi

GRÉCIA

ioliandreadi@gmail.com

Ioli Andreadi é diretora de teatro e performance, dramaturga e PhD (King's College London). Desde 2003, ela trabalha como diretora de teatro e dramaturga na Grécia e no exterior (Reino Unido, Nova York, Berlim, Roma), tendo dirigido 38 produções teatrais. Estudou Direção na RADA (MA). Seu PhD em Teatro e Performance no King's College London foi publicado em inglês pela Kapa Publishing House sob o título Anastenaria: Ritual, Theatre, Performance; An Experiential Study. É bolsista Fulbright Artist/Arts, tendo conduzido sua pesquisa sobre o diálogo entre o teatro musical e a tragédia antiga em NY (NYMF). Ela é membro do Lincoln Center Theatre Director's Lab como bolsista do SNF. Sua pesquisa de pós-doutorado em andamento sobre Antonin Artaud e Neurociência (2015-hoje) será publicada em breve sob a supervisão da Professora Cornelia Poulopoulou. Ela está ensinando Performance: Teoria e Prática (seu livro Performance: Theory and Practice; Directing, Philosophy and Culture foi publicado pela KPH) e Arte e Símbolos como Professora Convidada em Universidades na Grécia e no exterior (UOA, University of Cyprus, King's College London, Aberystwyth University, Brooklyn College CUNY, University of Greenwich UK). Ela está ensinando yoga para atores (certificação Yoga Alliance). Com Aris Asproulis, Ioli é co-autora de 14 textos teatrais (originais e adaptações) de 2015 até hoje, que foram encenados na Grécia, Nova York e Londres, dirigidos por Ioli Andreadi e tendo recebido excelentes críticas. Seu trabalho também inclui três novas peças sobre a vida e obra de Antonin Artaud: Artaud/Van Gogh, The Cenci Family e Bone. Todas as suas peças foram publicadas pela Kapa Publishing House.

Ivanka Apostolova Baskar

REPÚBLICA DA MACEDÔNIA

ivankaapostolova@gmail.com / macedoniancenterofiti@gmail.com

Professora Associada Ph.D. Ivanka Apostolova Baskar (Skopje, 1973), é antropóloga das artes - teatro, cinema, artes plásticas (ISH, AGRFT Ljubljana) e trabalha por conta própria na cultura, conferencista, programa/produtora criativa, dramaturga visual, diretora do projeto de videoteatro, editora, tradutora, autora. Ela é chefe do Macedonian Center ITI/PRODUKCIJA; professora visitante no FAD/EURM Skopje (ensino de História da Arte e do Design); editora e autora das plataformas The Theatre Times e SEEStage. É autora dos livros eletrônicos: Theatre Comics, In Search of Lost Director e Anthropology of Experience in Theatre; ela é a criadora de projetos experimentais de videoteatro premiados internacionalmente: Destination Skopje-Gabrovo, THE PCR SONG. Atualmente, ela trabalha nos projetos: Skopje 2028; E.T.E.R.I.A.; The East Side of the Stage.

Michael Walling

INGLATERRA

michael@bordercrossings.org.uk

Michael Walling fundou a Border Crossings em 1995. Ele estudou História na Oxford University e, posteriormente, formou-se no Trinity College, Dublin. Ele dirigiu inúmeras produções em quatro continentes, ganhando prêmios por Two Gentlemen of Verona nos Estados Unidos e Paul & Virginie nas Ilhas Maurício. Ele dirigiu a maior parte das produções, filmes e festivais da Border Crossings e é responsável pela direção geral da companhia. Em 2020 dirigiu Alaknanda Samarth em um podcast de Artaud's Theatre and the Plague.
Michael é professor visitante no Research Center for Multicultural and Intercultural Performance no Rose Bruford College. Ele escreveu os Módulos de Estudos Teatrais da faculdade sobre Palco Social, Shakespeare, Designer, Elementos da Performance, Teatros Pós-coloniais e Pretos e o Público Crítico. As produções para a faculdade incluem: I Am Europe, Egor Bulychev & the Others, The Good Soul of Szechuan, Attempts on Her Life, Victory, Hard Times, The Art of Success. Suas numerosas publicações incluem peças no New Theatre Quarterly, African Theatre, Suspect (Toronto, Alphabet City 2005) e Peripheral Centers / Central Peripheries (Saarbrucken, 2006). Ele também é presidente do conselho da companhia de teatro Kandinsky.

Yeliz Biber Vangölü

TURQUIA

yeliz.biber@atauni.edu.tr

Yeliz Biber Vangölü é uma pesquisadora de teatro que trabalha na Ataturk University, Turquia. Ela é autora de um estudo sobre teatro de máscaras contemporâneo na Inglaterra e também coeditou uma coleção de ensaios sobre política e teatro britânicos contemporâneos. Ela publicou uma série de ensaios que se concentram tanto na análise textual do drama quanto na crítica da performance. Atualmente, ela é pesquisadora visitante na University of York. Seus interesses acadêmicos incluem literatura feminista, teatro britânico contemporâneo, teatro de máscaras e estudos de adaptação.

Javier López Piñón

ESPANHA

mail@javierlopezpinon.com

 

Nascido em Barcelona, vive na Holanda, onde se formou em encenação na Amsterdam Theatre School. Ele encenou ópera e teatro falado com as principais companhias e festivais na Holanda e no exterior. Como especialista em técnicas de representação dos séculos XVII e XVIII, dá masterclasses na Amsterdam Drama School, no Utrecht Early Music Festival e com companhias de teatro holandesas. Leciona tanto na Dutch National Opera Academy quanto na Theatre School in Amsterdam. Desde 1999, ele estabeleceu contatos intensivos com colegas na África Ocidental e na África do Sul. O seu interesse contínuo na formação teatral na África Ocidental estabeleceu relações com outras escolas e instituições da região, nomeadamente a Ecole Nationale de Théâtre et Dance em Abidjan. Em outubro de 2016, Javier foi convidado para palestrar em uma conferência sobre Pedagogia Teatral na Real Escuela de Arte Dramática de Madri. Em agosto de 2017, ele terminou seus estudos de mestrado na Utrecht University com a tese: Borrowers and Lenders: Exploring Contemporary Intercultural Theatre in Francophone West Africa. Em junho de 2021, ele se formou summa cum laude na Ghent University como Mestre em Estudos Africanos com a tese: Come you Spirits, Unsex me Here: Contemporary Theatre and African Ceremonies as a Playground for Alternatieve Masculinities. Em maio de 2022, recebeu em Lomé (Togo) um prêmio do Festival International de Théâtre et Arts Plastiques e do Ministério da Cultura e Turismo togolês por seus esforços para promover a cultura africana. A partir de 2023, lecionará na recém-fundada École Supérieure des Arts de la Scène.

bottom of page